02 julho 2006

Viagem na casca do ovo do mundo

o ônibus virava de um lado para o
outro

e o céu estrelado o acompanhava
aquela abóboada azulada
toda estrelada
brincando de esconde-esconde
entre rios e vales

trezentos e sessenta graus
me escondiam das estrelas

cento e oitenta
as escondiam de mim

e na gema do ovo
eu balançava dentro da casca
e já nao sabia se era eu que balançava

ou se ela me embalava...

Keila Sgobi
06/06/2005


(Copyleft)

3 comentários:

  1. Às vezes é preciso quebrar os ovos pra se fazer um omelete!


    Beijos!!

    REMO.

    ResponderExcluir
  2. , não esconda de as estrelas.

    |beijos meus|

    ResponderExcluir
  3. Cicatrizes, lamentos.
    Parece até assinatura de poema.
    Temos, e quando nos roem
    O sangue pontilhado
    desenha versos.

    Estrelas, menina. Muitas.

    ResponderExcluir