13 agosto 2006

Uma Rosa de Cristal

por Carlos Alberto Grespan e Genival Barros

Uma rosa de cristal
Brotando no chão
Uma raiz de fogo
no meu coração
E por incrível que pareça
eu choro na partida
Uma rosa de cristal
por mim ferida

Foi tudo isso que eu falei no artigo 6
Na constituição do artigo 3
E da prostituição o que eu vou dizer
Falta café com leite para todos vocês

E vem a turma da pesada do coração frio
Assassina um zé coitado e joga no rio

Foi tudo isto que eu falei no artigo 6
da corrupção do artigo 3

e da corrupção o que eu vou dizer
falta isto falta aquilo falta até você

E o culpado disto tudo é você zé
Não adianta mais chorar por você zé
Vai pagar todos os imporstos para entrar no céu
quem mandou escrever tua sorte com aveia e mel
e o culpado de tua morte é você zé

E o mundo morreu na hora certa
Certo que renasceria
Mas não renasceu
Na hora certa, zé, na hora certa


Obs.: Uma homenagem ao meu pai, seu Barros.

16 comentários:

  1. que é dia pra isso :)
    poetas andando lá?não que eu saiba, não que eu saiba...

    ResponderExcluir
  2. , feliz sempre para os pais!!!

    |beijos meus|

    ResponderExcluir
  3. Nossa!!! Gostei muito desse, Keila!
    Ótimo!!


    Beijos!!

    REMO.

    ResponderExcluir
  4. Oi Tudo bem? Parceria é algo complicado, veja bem, estou em parceria com A Outra, para um Blog Experimento e ela não me esperou concluir o convite para os leitores, sim, sim precisamos de pessoas como você e de comentários. Então como eu estava dizendo, ela A Outra, passou na minha frente e foi convidando as pessoas de sua forma, então estou aqui, O Outro, para te convidar para nosso "Projeto Experimento: Um Blog Metalinguístico"
    Conto com sua presença e colaboração!
    O Outro.

    ResponderExcluir
  5. Olá!

    Eu sou A Outra e vim aqui te dizer que O Outro é muito enrolado e não conseguiu se decidir numa abordagem ideal para o nosso "Projeto Experimento: Um Blog Metalinguístico". Eu disse que não existe uma abordagem ideal, mas, sabe como são os homens, né? Então o deixei falando sozinho e estou aqui te convidando para conhecer nosso blog!

    Apareça!

    A Outra.

    ResponderExcluir
  6. Fantástico, Keila. Merece todo virar música, que ele nasceu assim, gingando.

    *estrelas.

    ResponderExcluir
  7. Ah, tá.
    Lógico.
    Boba, eu.
    Porque lindo, tinha mesmo que ser.

    Mas quanto a "Preciso" onde e como, entendi não, explica? (deve ser a segunda-feira atordoando)

    estrelas.

    ResponderExcluir
  8. Apenas matando as saudades deste espaço... =)

    Bjão, Keila! (Te adoro, sabia?)

    ResponderExcluir
  9. Eu saquei que não era seu - só não sabia que era do seu pai!

    Muito bonito mesmo!!

    Quanto às cores lá da suíte, tá tudo certinho, você confundiu, só isso!!


    Beijos!!

    REMO.

    ResponderExcluir
  10. Você sabe que está ajudando a mudar e construir nosso "Projeto Experimento: Um Blog Metalinguístico"? Pois eu vim te avisar que sim, e te agradecer... Obrigado!
    O Outro

    ResponderExcluir
  11. Achei muito bom! E apropriadíssimo a esses tempos de eleição!

    bjsssssss

    ResponderExcluir
  12. Oi, Keila! Li seu comentário lá no "Projeto Experimento" e tive a mesma impressão que você. Sabe-se lá se você pensou na mesma pessoa que eu, mas me veio à memória as travessuras literárias da Rita Apoena. Não sei não, pelo visto acho que é ela. Vai saber, né!?
    Ah! Cê nunca me disse que seu pai fazia canções, ein!
    Té mais!

    ResponderExcluir
  13. e a hora, zé?

    bela homenagem, bela!

    bjo.

    ResponderExcluir
  14. Que belos poemas!

    Ah, e eu vim aqui te dizer (sim, sozinha! O Outro foi dormir...) que queremos mudar as cortinas!

    Apareça e dê pitaco!

    ResponderExcluir
  15. achou confuso? complexo? hehehe

    No comentário da Rayanne vi que ele sacou bem a idéia!

    bjs

    ResponderExcluir