28 abril 2006

na carruagem...

acomodada em carruagem
metálica
avistei o príncipe
- sem cavalo branco -
ao lado de sua princesa,
aguardando outra carruagem
passar

e eu ali,
princesa,
sem príncipe
nem cavalo branco
na fria carruagem metálica
a fitar...


Keila Sgobi

(copyleft)

8 comentários:

  1. O passado fez-se presente. Vestes medievais a perambular em tempos outros. Você, uma princesa, exercitando seu dom de poetiza. Uma mulher sem par observando a superficialidade das relações hodiernas. Eu, um bobo da corte...

    ResponderExcluir
  2. , cada carruagem tem um caminho a seguir. por ele encontramos princípes, princesas, e poemas. porque não?
    |beijos meus|

    ResponderExcluir
  3. É o retratio fiel da antiprincesa da supermodernidade caótica e desesperançosa.

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  4. Anônimo14:42

    Hallo I absolutely adore your site. You have beautiful graphics I have ever seen.
    »

    ResponderExcluir
  5. Anônimo14:53

    Hallo I absolutely adore your site. You have beautiful graphics I have ever seen.
    »

    ResponderExcluir
  6. Anônimo14:57

    Nice idea with this site its better than most of the rubbish I come across.
    »

    ResponderExcluir
  7. não é preciso voltar no tempo pra se ter uma coroa e estar numa fria carruagem metálica, à espreita, não é? Afinal, o príncipe pode não ser o passado, mas o presente que passeia de mãos dadas à outro amor na rua. E a princesa pode estar ainda lá, olhando, olhando...poetando poetando...esperando a dor passar.

    ResponderExcluir