19 abril 2007

Olegário Alfredo

Na água imunda,
pobre libélula
lavando a bunda.

8 comentários:

  1. Olá, se você puder, por favor visite meu blog literário.
    Aumente o volume e vá até à sala onde estão guardados os
    PAPIROS DE ALEXANDRIA
    http://papiros.zip.net/
    Se gostar e quiser me adicionar na sua página, vou adorar!
    Abraços
    Luciano

    ResponderExcluir
  2. Olá, se você puder, por favor visite meu blog literário.
    Aumente o volume e vá até à sala onde estão guardados os
    PAPIROS DE ALEXANDRIA
    http://papiros.zip.net/
    Se gostar e quiser me adicionar na sua página, vou adorar!
    Abraços
    Luciano

    ResponderExcluir
  3. d+ esse poema.
    Ainda bem que ela tava só fazendo sua assepsia. Podia ser pior... A coitadinha poderia estar tomando água...
    Eu tb faço poemas curtinhos se vc puder passa lá o end é cabideladigital.blogspot.com
    abs
    daniel

    ResponderExcluir
  4. hehehe, sempre achei que as libélulas eram meio bundas-sujas.

    ResponderExcluir
  5. Pelo menos elas têm asas!(risos)

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Divertido!!
    Gostei!!

    Bjs,
    REMO.

    ResponderExcluir