09 dezembro 2008

a bunda

a bunda conquistada
muda depois de casada
desaba amolecida
quando anda, cai tremida

10 comentários:

  1. Cinco anos da queda

    a bunda conquistada
    se foi
    já não mais
    há bunda
    tão bela
    como era
    um dia
    já foi

    =P

    ResponderExcluir
  2. Keilaaaaaaaaaaaaaaaaa!

    DUCARAI, esse aqui! Curti muito!

    Bjão!

    ResponderExcluir
  3. Anônimo08:47

    Amei a bunda! (amigo poético)

    ResponderExcluir
  4. Huhauahuahuahuahuahuahuahuahuah...

    Saudade da abundância... =P

    E, olha... Inspirar pela bunda... Ñ é fácil, ñ! Expirar é mais fácil... =P

    ResponderExcluir
  5. Nossa...que visão trágica...

    ResponderExcluir
  6. Oi, amiga poética!

    Estamos aguardando seu presente! Hoje é o último dia para enviá-lo!
    (para o e-mail blogdesete@gmail.com)
    Qualquer dúvida entrar em contato.

    Beijos...

    ResponderExcluir
  7. Obrigada pela visita... e parabéns por ser a 1ª a visitar, seja bem vinda!
    Tbm tenho um blog de poesias...

    A bunda é ralmente um problema sério... e o pior de tudo é q só um lugar onde acopla um buraco de cagar.

    Bjo e até +

    ResponderExcluir
  8. Mesmo assim eis que a bunda se presta à inspiração.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  9. Abunda rancor esta afirmativa, cara Keila... hehehehehehe

    Beijão!

    ResponderExcluir
  10. será que desaba? rs

    gostei da sua poesia bem humorada. abraços veganos...

    ResponderExcluir